Posts

Ácidos para a pele

Os ácidos são substâncias capazes de promover uma renovação celular, regularizar a superfície da pele, melhorar as manchas, atenuar rugas finas, estimular a produção de colágeno, controlar a oleosidade da pele, melhorar acne e poros abertos. A pele ficará mais viçosa e apresentará um aspecto rejuvenescido. Por possuírem tantos benefícios, eles são considerados os queridinhos dos dermatologistas. O uso de qual tipo de ácido será determinado em virtude do problema a ser tratado e eles podem ser combinados, a fim de otimizar o resultado. Não são todas as pessoas que podem ser submetidas a tratamentos com ácidos. Pacientes grávidas não podem usar ácidos (exceto o ácido azeláico, que pode ser utilizado); pacientes com pele fina e clara propensos a rosácea e/ou dermatite seborreica (caspa) devem evitar o seu uso, pois apresentam uma pele mais sensível que pode não tolerar o tratamento com ácidos. Peles morenas ou negras não contraindicam o uso de ácidos. Neste caso, a sua concentração e tempo de uso serão controlados e ajustados pelo médico. Leia mais

Inverno: tempo ideal para tratar a pele

O inverno é a estação do ano ideal para a realização de tratamentos a laser, luz pulsada e peelings.

– Lasers fracionados, ablativos e não ablativos – hoje, no mercado existem 2 tecnologias, o laser de CO2 e o laser de érbio. Ambos estão indicados para o tratamento do foto envelhecimento, flacidez cutânea, cicatrizes de acne e estrias. O laser ablativo é mais agressivo, pois destrói a epiderme em pequenas áreas, gerando calor na derme e promovendo a imediata contração do colágeno. Há também estímulo a produção de novo colágeno e o seu remodelamento. O laser não ablativo emite grande quantidade de energia, que penetra na pele, poupa a epiderme e a concentra na derme. Isto estimulará a formação de um novo colágeno e melhorará a qualidade da pele. Leia mais

ACNE ADULTA

A acne adulta é aquela que ocorre após os 20 anos de idade. Ela pode persistir desde a adolescência até a vida adulta ou pode aparecer subitamente nesta faixa etária. É observada de 54% das mulheres e 40% dos homens. Dentre os fatores que contribuem para o seu surgimento, podemos citar as alterações hormonais, uso de cosméticos, determinados medicamentos, tipo de trabalho, além da genética. As pessoas que tiveram acne durante a adolescência são mais propensas a ter acne na fase adulta e neste caso chama-se de acne persistente. Neste tipo de acne há predomínio de lesões inflamatórias (aquelas vermelhas) e estas são as responsáveis pelas cicatrizes e manchas escuras. Leia mais